Quando a serpente morde sua mão

 

A Semente é a Palavra

Enquanto morava em Israel tive o privilégio de conhecer alguns pastores da antiga União Soviética. Estes homens de Deus viveram sob a perseguição do comunismo soviético, onde somente o fato de possuir uma Bíblia era considerado crime. A Palavra de Deus passou a ser artigo raro para eles e, muitos enfrentaram prisões e até mesmo morte por causa do evangelho de Cristo Jesus.

Hoje o comunismo já não é mais uma realidade entre aqueles povos e, apesar dos antigos esforços em exterminar a Bíblia, a Palavra de Deus e o evangelho de Jesus Cristo continuam a prosperar.

Em uma visita que fiz à Ucrânia, um Pastor local comentou comigo sobre o investimento que a igreja estava fazendo no ensino da Palavra de Deus para a nova geração. Ele me disse que se o comunismo voltasse, a Palavra de Deus estaria enraizada de tal maneira nos corações dos jovens, que não seria possível arrancá-la. Junto com este esforço, eles buscavam colocar jovens crentes nas universidades, formando médicos, engenheiros, professores, etc. Esta era a estratégia que eles viam como necessária, para que a Palavra de Deus nunca mais fosse colocada de lado em sua terra.

O evangelho de Lucas, capítulo 8, nos conta a parábola do semeador e, explicando esta mensagem Jesus declarou: A semente é a Palavra.

É exatamente isto que aquela igreja da Ucrânia está fazendo, plantando a semente da Palavra nos corações e buscando espalhá-la mesmo pelas classes dominantes da sociedade.

Esta é uma estratégia que foi ensinada pelo Senhor Jesus. Devemos semear esta semente em todo lugar. Este é o propósito de nossa Escola Bíblica de Obreiros. Não apenas formar ministros, mas espalhar a semente do conhecimento teológico.

Esta semente irá germinar em muitos corações e no seu tempo determinado produzirá frutos. Se queremos ver nossa cidade evangelizada, nossos jovens firmados no evangelho de Cristo Jesus, precisamos investir nesta semeadura agora. Desta maneira estaremos garantindo que, seja qual for a oposição que se levantar contra a Palavra de Deus, ela não poderá ser roubada, pois já estará plantada nos corações.

Que Deus vos abençoe!

Meditação para a Escola Bíblica de Obreiros de 05 a 09/12/12.

 

“Amai a vossos inimigos” Devemos Amar a Satanás?

Recentemente fui surpreendido com esta pergunta. A resposta parece tão óbvia que poderia ser respondida com um simples não, mas esta é uma pergunta sincera e baseada em um texto Bíblico: Mt 5.44, onde o Senhor Jesus disse: “Amai a vossos inimigos”.

O raciocínio para a questão está baseado no fato de satanás ser nosso inimigo, então se o Senhor Jesus disse para amarmos nossos inimigos, devemos amar a satanás. É isto ou há outro significado?

Para apresentarmos uma resposta honesta a esta questão, precisamos em primeiro lugar fazer uso da hermenêutica, que é a arte de interpretar. Ou seja, precisamos interpretar o texto Bíblico. Quando lemos um texto Bíblico precisamos ter em mente alguns aspectos para que possamos interpretar corretamente, como o plano de fundo histórico, quem falou, para quem foi falado (ou escrito), a língua original, o tipo de literatura e até mesmo as condições geográficas.

Não é minha intenção complicar ao ponto de não ser possível entender. Portanto, vou abordar a questão de maneira simples, mas sem fugir dos princípios de interpretação.

A mesma afirmação amai a vossos inimigos, é repetida por Jesus em Lc 6.27 e 35. Mas, vamos usar como base apenas a referência de Mt 5.44 para simplificarmos a resposta. Uma vez que Lucas nos apresenta uma condensação do discurso de Jesus descrito por Mateus.

A frase em questão dita por Jesus, foi pronunciada no famoso sermão da montanha, que é considerado o primeiro grande discurso de Jesus. Esta mensagem de Jesus manifesta os princípios segundo os quais todo cristão deveria viver.

A parte do sermão no qual a pergunta está baseada (Mt 5.44), é uma seção onde o Senhor Jesus está tratando da Lei Mosaica (Mt 5.17-48). Primeiro ele trata da questão do assassinato e do pecado da ira (Mt 5.21-26), nos versículos 27 a 30 ele trata da cobiça, nos versículos 31 a 32 ele trata da questão do divórcio, nos versículos 33 a 37 ele fala sobre os juramentos, do versículo 38 ao 42 ele trata da chamada lei da vingança e, finalmente, chegamos ao nosso ponto que está no contexto dos versículos 43 a 48 onde Cristo Jesus nos fala sobre a lei do amor.

Se você analisar a subdivisão que apresentei acima verá que o Senhor Jesus está tratando de questões humanas: assassinato e ira, cobiça e adultério, divórcio, juramentos, vingança e amor ao próximo. As questões tratadas falam do relacionamento do homem na sociedade e qualquer interpretação espiritual não pode fugir deste contexto.

Uma das regras de interpretação é que você nunca pode interpretar um texto fora do seu contexto, ou seja, você não pode tomar uma frase isolada e tentar interpretá-la. O texto sobre o qual se levantou a questão, sobre se devemos amar a satanás diz assim:

Ouvistes o que foi dito: Amarás ao teu próximo, e odiarás ao teu inimigo.

E só então temos a continuação:

Eu, porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai pelos que vos perseguem;

No tempo de Jesus havia um entendimento errado sobre Lv 19.18 que diz:

Não te vingarás nem guardarás ira contra os filhos do teu povo; mas amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o Senhor.

Autoridades religiosas tomaram esta afirmação; amarás o teu próximo como a ti mesmo, e haviam acrescentado; e odiarás o teu inimigo. Os judeus acreditavam que os gentios eram inimigos e não estavam inseridos na palavra “próximo” usada neste versículo.

Em contraste com o que se acreditava na religião judaica da época, o Senhor Jesus diz: Amai aos vossos inimigos. Este é um mandamento sobremaneira elevado, somente Jesus poderia ter feito tal afirmação. Ele não permite o ódio e nos mostra que mesmo um inimigo é nosso próximo.

Portanto, a questão não é de relacionamento de Deus com o homem, ou do homem com o diabo. O texto está tratando do relacionamento do ser humano com seus semelhantes.

Quanto a Satanás a Palavra de Deus nos aconselha:

Ef_4:27  nem deis lugar ao Diabo.

Tg_4:7  Sujeitai-vos, pois, a Deus; mas resisti ao Diabo, e ele fugirá de vós.

1Jo_3:8  quem comete pecado é do Diabo; porque o Diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para destruir as obras do Diabo.

Estes três versículos acima nos falam de como devemos nos relacionar com o diabo. Não dando espaço, resistindo-o e sabendo que a obra de Jesus opera a destruição das obras do diabo. Não há nenhum versículo bíblico que nos diga para sermos sequer simpáticos com ele.

Espero que este texto tenha respondido sua pergunta.

Que Deus te abençoe!

Pr. David Mattos

 

ESCOLA BIBLICA PARA MULHERES

10ª Escola Bíblica de Mulheres
É com muita alegria que chegamos a nossa décima Escola Bíblica de Mulheres!
Esta Escola iniciou há dez anos sob a supervisão da irmã Rosa Mattos e a direção do Pastor Juvenal Baptista de Mattos, e hoje está sob os cuidados de nossa coordenadora do Círculo de Oração irmã Lísia Leivas e sob a presidência do Pastor David Mattos que tem nos apoiado neste trabalho.
Durante todos esses anos esta Escola tem sido de grande benção para nossa igreja e através deste trabalho as mulheres tem alcançado cada vez mais seu espaço no meio da igreja. O Pastor David Mattos tem demonstrado o desejo de que todas as irmãs venham fazer parte desta Escola Bíblica de Mulheres.
A Palavra de Deus diz:
“Filho meu, se receberes as minhas palavras e entesourares em ti os meus mandamentos, de sorte que inclines o teu ouvido à sabedoria e apliques o teu coração ao entendimento”. Pv 2.1-2.
Quando ouvimos a Palavra de Deus e a guardamos em nosso coração, e a entesouramos em nossa mente, aprenderemos a viver de uma maneira justa e sabia que agrade ao Senhor e assim poderemos manter um relacionamento maior e mais íntimo com nosso Deus.
Este ano estaremos abordando o tema: A MULHER SEGUNDO O CORAÇÃO DE DEUS.
Baseado no livro de Rm 12.2
“E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”.
Com a Escola Bíblica de Mulheres temos a oportunidade de conhecer e adquirir, um entendimento maior da palavra de Deus e da necessidade que temos de nos aproximar mais do Senhor, e de ter uma vida mais voltada para as coisas espirituais, não nos conformando com as coisas deste mundo, mas como diz a palavra do Senhor buscando uma renovação e transformação para nossas vidas através da palavra de Deus.
Desejo a você que está participando de mais uma EBM as mais ricas bênçãos do Senhor e que você possa sair desta Escola com tua vida mais edificada, renovada e transformada no Senhor.
Dcz. Miriam Mattos

Veja as fotos

 

Celebração de 10 Anos no Paraguai

Nos dias 27, 28 e 29 de Abril nossa missão no Paraguai completou 10 anos de trabalhos. Eu viajei ao Paraguai juntamente com o Pr. Juvenal e sua esposa irmã Ivone para esta celebração.

O trabalho no Paraguai começou no ano de 2002, quando o Pastor Juvenal acompanhado do Pr. Marcos, conversou com o Pr. Izidoro, presidente da missão gaúcha no Paraguai, sobre a possibilidade de enviar um missionário para a terra guarani. Apenas alguns meses depois, o missionário Luiz Vianey da Silva Carneiro foi enviado para evangelizar as cidades de San Antonio, Ypané e Fernando de La Moura. O Pastor Juvenal sempre lembra do primeiro culto na pequenina igreja de Ypané, onde havia mais sapos na igreja do que pessoas.

Hoje, depois de tantos anos a obra do Senhor está em franco crescimento. São diversas congregações espalhadas pelas cidades de Fernando de la Moura, Villa Eliza, Ypané, Piribebuy, San Antonio, Guarambaré e Ñemby. Contamos também, com três fiéis obreiros paraguaios: Desidério Caballero, Héctor Portillo e Amancio Benialgo. Nestes dez anos foram missionários no Paraguai além do Ev. Vianey, eu e o missionário Valdecir Quevedo (hoje no Peru). Nossos atuais missionários no Paraguai são o Pr. Paulo Freitas e sua família e o Ev. Joarecí e família.

As comemorações iniciaram na sexta-feira com uma reunião convocada pelo Pr. David com todos os obreiros nacionais e nossos missionários. Foi um momento especial onde o ministério em comunhão pode conversar e recordar o início deste ministério. Ao término da reunião os obreiros se despediram de nossos pastores, incentivados e motivados a continuarem a obra do Senhor.

No Sábado à noite, tivemos a inauguração no novo Templo em Costa Alegre. Este templo foi construído em apenas um ano e seis meses, num exemplo de esforço da igreja de Viamão e do Paraguai. A igreja estava belamente adornada para a ocasião e recebeu a visita do Pr. Izidoro, presidente nacional da missão gaúcha no Paraguai, acompanhado de seu vice-presidente. Foi emocionante a alegria de nossos irmãos e irmãs naquela ocasião.

Domingo pela manhã estivemos na cidade de Piribebuy para a inauguração da nova igreja desta localidade. O Pr. Izidoro que nos acompanhou em mais uma inauguração trouxe a lembrança os demais missionários que passaram por esta cidade, eu lembrei do missionário Valdecir que terminou de pagar o terreno e iniciou a construção, terminada agora pelo Ev. Desidéiro Caballero. O Pr. Juvenal nos trouxe uma emocionante Palavra sobre o Tabernáculo edificado por Moisés sobre as ordens de Deus. Ao término foi servido uma fatia de bolo para todos os irmãos presentes.

A noite fria do domingo serviu para encerrarmos a celebração na cidade de San Antonio, onde a igreja se reuniu em grande número para louvar a Deus por 10 anos de trabalho. Mais uma vez a diretoria nacional se fez presente. O Pr. Paulo Freitas dirigiu o culto e deu a oportunidade ao Ev. Desidério Caballero e ao Ev. Héctor Portillo, que trouxeram sua palavra de agradecimento a igreja de Viamão por dez anos de apoio a igreja paraguaia, Ao receber a direção do culto o Pr. David que compartilhou a palavra com a direção nacional que trouxe uma palavra incentivadora renovando os votos de amizade e cooperação. Após o Pr. Juvenal trouxe uma inspirada palavra sobre a importância de seguir a Jesus, seguida por uma oração que comoveu a todos os presentes.

O Pastor Missionário Paulo Freitas encerrou a celebração com a entrega de uma placa ao Pr. David e ao Pr. Juvenal, juntamente com alguns presentes e, mais uma vez todos puderam comer uma fatia de bolo.

O tema desta última reunião resume estes dez anos: Até aqui nos ajudou o Senhor! (1 Sm 7.12).

 

 

10 anos de Missões no Paraguay

A Paz do Senhor!

Estou no Paraguai juntamente com o Pr. Juvenal e a irmã Ivone. Estamos aqui para celebrar dez anos de trabalho missionário! Teremos hoje (sexta-feira) uma reunão com os obreiros nacionais, amanhã a inauguração de Costa Alegre, Domingo pela manhã a inauguração de Piribebuy e à noite uma grande celebração em San Antonio. Nossos missionários, Pr. Paulo Freitas e família juntamente com o Ev. Juarecí e família, estão bem e trabalhando muito para as inaugurações e a celebração. Estamos testemunhando o avanço da obra do Senhor, apesar de todas as lutas que satanás levantado nestes anos. Rogamos a oração por nós!

Em Cristo,

 

A NECESSIDADE DE UM AVIVAMENTO!

Não tornarás a vivificar-nos, para que o teu povo se regozije em ti?” Sl 85.6.

 

Já faz alguns anos em que, pelo menos de tempo em tempo, desperta o clamor em oração por um avivamento em nossa igreja. Sem dúvida este clamor foi impulsionado pela Escola de Cristo que trouxe a conscientização de que é possível termos um aviamento hoje como já o tivemos no passado. Contudo, sabemos que nosso clamor segue o de gerações de crentes ,que já buscavam um avivamento da parte de Deus.

Hoje em dia é muito comum vermos pessoas chamarem grandes eventos de avivamento. Se há um pregador ou um cantor famoso, sempre surge alguém rotulando o ajuntamento de pessoas para tal evento como avivamento. Mesmo quando temos um real mover do Espírito Santo de maneira mais profícua, ou um evangelismo mais intenso aparece alguém para denominar de aviamento o que está acontecendo.

Nenhuma destas coisas pode ser confundida com avivamento, mesmo que sejam coisa boas e dignas. Basta olhar a história dos grandes avivamentos do passado para percebermos que ainda não estamos vivendo um avivamento.

Os Estados Unidos experimentou um avivamento que é chamado de O Grande Despertamento (1720-1740). Jonathan Edwards o pregador da famosa mensagem “Pecadores nas mãos de um Deus irado,” transmitida na cidade de Enfield em 1741, foi o líder deste avivamento. Este avivamento levou a conversão de milhares de pessoas que passaram a buscar a santificação para suas vidas.

Outro verdadeiro avivamento, que também aconteceu nos EUA, foi o avivamento da Rua Azusa em Los Angeles. Este avivamento ocorreu de 1906 a 1913 através da Missão da Fé Apostólica. O principal líder deste avivamento foi Willian J. Seymour.

O avivamento da Rua Azusa foi tão intenso que se acreditava que a igreja estava voltando aos tempos de glória da igreja neotestamentária. Foi deste avivamento que o falar em línguas ganhou espaço tornando-se a evidência do batismo no Espírito Santo em quase todas as igrejas pentecostais ainda hoje.

Talvez o último verdadeiro avivamento que se tem registro tenha acontecido nas Ilhas Hébridas (Escócia) sob a liderança de Duncan Campbell. Eu tive a acesso a gravações onde o Pastor Duncan relata sua experiência naquele lugar. Ele mesmo conta que o avivamento começou por causa da oração de duas senhoras idosas Peggy e Christine Smith.

O avivamento das Ilhas Hébridas aconteceu entre 1949 e 1952. Milhares de pessoas se voltaram para Deus neste período, há registros tremendas manifestações do Espírito Santo. Uma convicção tão grande caiu sobre os pecadores naquele lugar que homens e mulheres começaram a buscar as igrejas. Em certa ocasião após sentirem a presença de Deus onde oravam, Duncan Campbell encontrou pessoas pelas ruas, às três horas da madrugada, clamando ao Senhor por misericórdia.

Hoje o que chamamos de avivamento não tem efeito nenhum para restringir o pecado, não produz nada duradouro para o reino de Deus. Os líderes destes chamados avivamentos estão mais interessados em fama e dinheiro e ao invés de edificarem o Reino de Deus, estão edificando um reino para si próprios.

Precisamos continuar orando, clamando a Deus por um verdadeiro avivamento. Um avivamento que produza salvação e um genuíno mover do Espírito Santo de Deus. Um avivamento que vire a mesa dos cambistas e charlatões do evangelho sem cruz tão propagado hoje. Necessitamos de um avivamento onde o homem seja apenas um coadjuvante daquilo que Deus fará.

É possível tal avivamento? Sim, Deus é o mesmo. Tudo que Ele já fez, Ele pode fazer novamente e ainda maior!

Pr. David B. Mattos

 

Notícias da Terra Santa

Nossa jornada a Terra Santa terminou e parece que foi tudo tão rápido. Muitos irmãos e irmãs somente agora estão percebendo realmente onde estiveram e a importância que esta viajem representará em suas vidas daqui em diante. Somente agora ao lerem a Bíblia conseguirão perceber o quanto esta viagem acrescentou a vida de cada um deles.

Foram dias maravilhosos em que juntos podemos compartilhar da Palavra de Deus e peregrinar pela terra da Bíblia. Nossa viagem foi como caminhar pelas páginas do Antigo e do Novo Testamento. Sem dúvida alguma para aqueles que foram a Israel pela primeira vez, a leitura Bíblica alcança a partir desta experiência um novo sentido.

Não foram apenas momentos espirituais, mas também de convívio e descontração. Nossa convivência diária nos ajudou a nos conhecermos melhor e aprendemos a nos amar e respeitar ainda mais.

Cada dia começávamos com um devocional ainda no ônibus e que oportunidade especial foi poder passar a páscoa em Jerusalém. Na manhã de páscoa o devocional foi dirigido pelo Ev. Luciano que nos falou sobre o rei Davi e o Rei Jesus. Em muitos lugares sagrados paramos para meditar na Bíblia e encerramos com uma Santa Ceia no Jardim do Túmulo, onde o Pr. Juvenal nos trouxe a Palavra de Deus e ministrou a Santa Ceia entre o Calvário e o sepulcro de Cristo.

Se tudo isto não fosse suficiente, ainda tivemos a oportunidade de visitar a cidade velha para compras, o AMI Jerusalém Center, onde tivemos um verdadeiro culto junto com o Pr. Shlomo e ainda o instituto Casa de Oração…

Neste breve resumo compartilho com você um pouco desta maravilhosa viajem, mas estas poucas palavra não podem descrever a emoção que vivemos. A coisa mais importante para mim foi poder ver a alegria e, por diversas vezes, as lágrimas de emoção que rolavam pelo rosto de nossos peregrinos.

Ao encerrar esta viagem um sentimento de contentamento invade meu coração. Alcancei um sonho, realizei a visão que Deus trouxe ao meu coração enquanto contemplava o Calvário em Jerusalém; levar irmãos e irmãs de nossa igreja, em especial líderes, para caminhar pela Terra da Bíblia.

 

Veja as Fotos no Facebook

 

Segundo Dia na Terra Santa

Após uma boa noite de descanso nosso grupo saiu para o segundo dia em Israel muito animado. O Ev. Samuel Souza nos abençoou logo no início do dia trazendo nosso devocional para logo em seguida iniciarmos nosso turismo. Nosso primeira atividade foi conhecermos Tabgha onde tradicionalmente o Senhor Jesus operou o milagre da multiplicação de pães e peixes, foi um momento especial quando o Ev. Licínio Labres compartilhou a palavra de Deus  conosco. A seguir, nos deslocamos para Cafarnaum para conhecer as ruínas da casa de Pedro e de uma sinagoga onde Jesus teria estado. Tivemos um momento especial em nosso passeio de barco ao sairmos de Cafarnaum em direção a Tiberíades. Durante nosso passeio tive a oportunidade de trazer uma meditação sobre como o Senhor Jesus santificou estes lugares com a sua presença, sendo Ele a verdadeira razão de estarmos aqui. Ao terminar minha meditação fomos surpreendidos ao saber que os donos do barco são crentes em Jesus e cantaram vários hinos que cantamos em nossas igrejas em hebraico e inglês. Foi mais que um passeio de barco, foi um verdadeiro encontro com Deus, sentimos a presença do Espírito Santo. Nosso almoço foi especial, pois podemos provar do chamado peixe de São Pedro. Após nossos irmãos tiveram a oportunidade de visitar o lugar onde o Senhor Jesus realizou as pescas milagrosas, neste lugar o Pr. Antonio Leivas nos trouxe uma emocionante palavra. O escalado para nossa próxima visita foi o Pr. Sergio que teve a oportunidade de pregar no Monte das Bem-Aventuranças. Ao encerrar do dia voltamos para o hotel para passarmos nossa última noite na Galileia.

Veja as Fotos no Facebook

 

Notícia da Terra Santa

Já estamos em Israel e podemos dizer que chegamos abençoados na terra da Bíblia. Nossos primeiros dois dias foram dedicados para chegarmos até aqui, foram três voos sendo que tivemos a oportunidade de dar um passeio por Amsterdan, capital da Holanda. Nossos companheiros de viagem chegaram em paz, mas muito cansados por causa do longo tempo de viagem. As bênçãos de Deus nos acompanharam, não tivemos problemas nenhum relativos a segurança, bagagem, etc. Fomos acomodados em nosso primeiro hotel em Tel Aviv, quando já eram cinco horas da manhã e às 8:00 já estávamos acordados para começar o dia. Começamos agora nosso primeiro dia em Israel, fazendo uma passeio por Jope, onde podemos conhecer a casa de Simão o Curtidor (At 9.43), lugar em que Pedro teve a visão do lençol com os animais impuros. Em seguida descemos até o porto de Jope de onde o profeta Jonas tomou um barco tentando fugir do chamado do Senhor (Jn 1.3). Nosso próxima visita foi à Cesareia Marítima, um lugar muito grande e bonito. Foi de lá que o apóstolo Paulo foi colocado no navio que o levaria para Roma. Foi nesta localidade que morava Cornélio, o gentio que recebeu a Pedro em sua casa e tornou-se, juntamente com sua casa, no primeiro gentio a receber o Espírito Santo. Apesar do cansaço nossos bravos peregrinos seguiram viagem em direção a cordilheira do Carmelo de onde puderam avistar o vale do Armagedom. Neste lugar o Ev. Lisandro trouxe um devocional. Foi visível a emoção que levou muito de nossos irmãos e irmãs às lágrimas neste local. Ao anoitecer encerramos o dia com uma rápida visita a Nazaré, onde o Ev. Ildo nos trouxe uma palavra devocional, mencionando a importância de estarmos andando pela Terra da Bíblia depois de por tantos anos termos lido sobre estes locais.

 

VEJA AS FOTOS NO FACEBOOK